domingo, 26 de setembro de 2010

Enéade

Uma enéade era na mitologia egípcia um agrupamento de nove divindades, geralmente ligadas entre si por laços familiares. A palavra enéade é de origem grega; em egípcio usa-se a palavra Pesedjet.

  • Conhecem-se várias enéades, sendo a mais importante a da cidade de Heliópolis, cidade do Baixo Egito.

De acordo com o mito elaborado pelos sacerdotes da cidade, no princípio existia apenas as águas de Nun, das quais emergiu a colina primordial. Nesta colina encontrava-se um deus que se tinha gerado a si próprio, Atum. Através do sémen produzido pelo ato de masturbação do deus, nasceram outras divindades:
  • Chu (o ar) e
  • Tefnut (a umidade).
– Este casal procriará e dele surgem:
  • Geb (a terra) e
  • Nut (o céu).
– Estes últimos geram quatro filhos:
  1. Osíris,
  2. Ísis,
  3. Set e
  4. Néftis.
Embora pareça estranho, nem todas as enéades egípcias eram constituídas por nove deuses. Por exemplo, a Enéade de Abido era composta por sete deuses e a de Tebas por quinze. A razão para tal encontra-se na perda do sentido etimológico inicial de Pesedjet como grupo de noves deuses; o conceito passou a ser um mero agrupamento de divindades.

Existiu igualmente uma "Pequena Enéade de Heliópolis" composta pelos deuses Hórus, Tot, Anúbis, Maet e Khnum.

Fonte: Wikipédia

2 comentários:

  1. Olá Parabens pelo lindo blog!

    Vou adiciona-o ao meu - http://aljawharanoegito.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi, gosto muito do seu blog por isso o presentei com um selo, passa lá no meu se o quiser. Abraços!

    http://afantasista.blogspot.com/2011/03/o-selo-stylish-blogger-award.html

    ResponderExcluir

Egito

Duas grandes forças: o rio Nilo e o deserto do Saara, configuraram uma das civilizações mais duradoras do mundo. Todos os anos o rio inundava suas margens e depositava uma camada de terra fértil em sua planície aluvial. Os egípcios chamavam a região de Kemet, "terra negra". Esse ciclo fazia prosperar as plantações, abarrotava os celeiros reais e sustentava uma teocracia – encabeçada por um rei de ascendência divina, ou faraó – cujos conceitos básicos se mantiveram inalterados por mais de 3 mil anos. O deserto, por sua vez, atuava como barreira natural, protegendo o Egito das invasões de exércitos e idéias que alteraram  profundamente outras sociedades antigas. O clima seco preservou artefatos como o Grande Papiro Harris, revelando detalhes de uma cultura que ainda hoje suscita admiração.

Comentários